BEM BRASIL
BEM BRASIL
estacio
estacio
Postado em: 30/08/2021 - 12:00 Última atualização: 30/08/2021 - 16:55
Por: Felipe Madeira - Portal Imbiara

Secretário promete retirar bota-fora do Distrito Industrial de Araxá ainda este ano

O local que era destinado a descarte de resíduos da construção civil perdeu sua característica e virou ponto de descarte irregular

Foto tirada pela equipe do vereador Bosco Jr. (Avante), que chegou a promover fórum comunitário para debate do assunto. Foto: Divulgação/Vereador Bosco Jr.

O local para descarte de Resíduos da Construção Civil (RCC), mais conhecido como “bota-fora”, que acabou virando um lugar de descarte irregular de lixo dentro do Distrito Industrial de Araxá, está com os dias contados. Segundo anunciado pelo secretário de Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Juliano Cesar da Silva, a Prefeitura de Araxá já está em tratativas para a criação de novo local para a mesma finalidade. 

A afirmação foi feita durante entrevista à Rádio Imbiara, 91,5FM, na última sexta-feira (27). Segundo informado pelo secretário, a mudança de localização para a finalidade de descarte de RCC é a solução encontrada pela administração atual, do prefeito Robson Magela. O novo local ainda não foi informado, mas conforme prometido, a mudança deverá ser concluída até o final do ano. 

Juliano da Silva, que rotulou o descarte irregular como o principal problema do Distrito Industrial,  explica que além da mudança, o novo lugar de destinação de RCC será terceirizado e administrado por empresa que vencer licitação para a prestação do serviço. “Já temos o local para isso, só falta ter a empresa responsável. Porque isso não é responsabilidade da prefeitura. A prefeitura tem que fazer uma lei e fazer vigorar aquilo ali”, disse.

Juliano estipula prazos para resolução de problemas do distrito durante entrevista. Foto: Divulgação/Portal Imbiara

Em relação aos prazos, o secretário englobou a solução para o “boto fora” a outras demandas do Distrito Industrial. Segundo Juliano  Silva, duas importantes demandas serão resolvidas até o final deste ano. São elas o fechamento e revitalização do local que atualmente é ponto de descarte irregular e o fornecimento de energia de acordo com a demanda. Esta última é outro problema amplamente apontado pelos empresários do local, mas sem solução há aproximadamente 30 anos.

“A licitação vai ser aberta no máximo até semana que vem”,  prometeu o secretário durante entrevista. Como na última edição do Diário Oficial do Município de Araxá (DOMA) não foi publicado nada a respeito, a pasta deverá abrir concorrência na próxima edição para que o secretário cumpra com sua palavra.

Com o prazo de resolução de um problema de mais de 10 anos, estipulado para os próximos quatro meses, Juliano Silva explica que os trabalhos no local deverão ser gradativos. “É muito cômodo fechar ali e parar de receber o lixo. Parando de receber, aonde vamos colocar esse lixo? O pessoal vai pulverizar ele na cidade. O nosso custo vai ser muito maior”, disse, afirmando ser necessária a criação de dispositivo legal para regulamentar esse tipo de descarte.