BEM BRASIL
BEM BRASIL
PRÊMIO
PRÊMIO
Postado em: 11/05/2021 - 16:42 Última atualização: 12/05/2021 - 08:59
Por: Natália Fernandes - Portal Imbiara

Aulas retornam 1º de junho nas escolas particulares e 1º de julho na rede municipal de Araxá

Araxá iniciará a retomada gradual das aulas por meio do modelo híbrido (presencial e remoto) e facultativo

Os pais dos alunos poderão optar por permanecer também apenas com o ensino remoto. Foto: Agência Minas

Na tarde desta terça-feira (11), o Comitê de Enfrentamento da Covid-19 em Araxá deliberou o retorno gradativo das aulas no modelo híbrido para escolas públicas municipais e particulares. Em definição, as datas para o retorno das atividades presenciais se deu desta forma:  as escolas particulares voltarão dia 1° de junho, já as escolas municipais, 1° de julho.

Há mais de um ano, por causa da pandemia, as escolas permaneceram fechadas. De acordo com as informações, as salas devem receber obrigatoriamente a metade da capacidade de alunos e a outra parte seguirá em casa acompanhando as aulas de maneira remota. Cada instituição irá estabelecer grupos alternados para o modelo hibrido de ensino.

Em nota da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Araxá, foi informado que a Secretaria Municipal de Educação vai definir as etapas para a volta gradual dos alunos de toda a rede municipal de ensino (público e privado), e que todas as instituições de ensino deverão seguir os protocolos sanitários para garantir a segurança de estudantes, professores e colaboradores. O avanço em cada estágio vai depender dos indicadores da pandemia.

De acordo com a secretária de Educação, Zulma Moreira, será publicada uma portaria com a definição das nos próximos dias. “Já temos protocolos bem definidos e que vão oferecer segurança a toda comunidade escolar para esse retorno gradual”, afirma.

Os pais dos alunos poderão optar por permanecer também apenas com o ensino remoto caso não se sintam seguros para a retomada das atividades presenciais.

“De qualquer forma, será de responsabilidade e decisão dos pais ou responsável se o aluno permanecerá somente com o ensino à distância ou participará do modelo híbrido. Essa decisão poderá ser feita em qualquer momento, sendo de decisão exclusiva dos pais”, explica Zulma Moreira.