BEM BRASIL
BEM BRASIL
estacio
estacio
Postado em: 26/05/2022 - 16:02 Última atualização: 27/05/2022 - 10:53
Por: Bruna Isabella Silva – Portal Imbiara

Demandas no Distrito Industrial de Araxá ainda não foram resolvidas

O Distrito abriga 28 empresas com a circulação de duas mil pessoas; há problemas de limpeza, organização do trânsito, iluminação pública e transporte público

Distrito Industrial de Araxá. Foto: Arquivo/Portal Imbiara

O Distrito Industrial de Araxá abriga atualmente 28 empresas com a circulação de duas mil pessoas. Problemas de limpeza, organização do trânsito, iluminação pública e melhorias dos pontos de ônibus necessitam de solução

Em janeiro de 2021, o presidente da Câmara Setorial do Distrito Industrial de Araxá, Eduardo Elias Lusvarghi, em entrevista ao programa Imbiara Notícias, na rádio Imbiara 91,5 FM, falou sobre as necessidades do Distrito Industrial, básicas para manter as condições de trabalho das atuais empresas e das que ainda irão se instalar. 

Novamente em entrevista à Rádio Imbiara nesta quinta-feira (26), Eduardo Elias Lusvarghi falou que os problemas considerados de necessidades básicas do Distrito ainda não foram solucionados pela atual administração.

“O distrito industrial é carente de muita coisa, algumas imediatas que são questões que dependem da vontade pública de resolver e a gente vê que a prefeitura está atuando em diversos bairros da cidade. Queremos ser integrados aí como uma extensão dos bairros da cidade que nós somos”, destacou Eduardo Elias Lusvarghi.

Hoje 28 empresas estão em funcionamento que mantêm cerca de dois mil empregos diretos e os problemas encontrados no local são a falta de  capina, retirada do mato, falta de sinalização horizontal e vertical, buracos na via e a iluminação do local que está precária, principalmente dos pontos de ônibus.

“Nós não tivemos atendimento das demandas. Tivemos uma reunião com o prefeito no dia 25 de fevereiro deste ano apresentando novamente a situação, porque já tinham sido oficializadas as demandas de capina, retirada do mato, colocação de dois quebras molas. O risco de acidente é grande como, já aconteceu. A organização do trânsito nós precisamos muito devido à movimentação de carretas”, pontuou o presidente da Câmara do Distrito Industrial.

“Outro problema que nós levamos para a administração é a falta do ponto de ônibus coberto. Na época da chuva, além dos pontos de ônibus serem um número pequeno a dimensão deles é muito limitada, são abertos. Outra questão é a sinalização, tanto vertical, quanto horizontal, e faixas de pedestres”, ressaltou Lusvarghi.

Recentemente, a Prefeitura de Araxá publicou um edital de processo de licitação para receber propostas de empresas interessadas em instalação ou expansão no Distrito Industrial. As doações consistirão em 11 áreas Industriais, todas localizadas no Distrito Industrial, com a finalidade de estimular a geração de emprego e renda no município, com a concessão de incentivos previstos na Lei N° 7.143/2017.

Mas o que as empresas já instaladas e a Câmara Setorial esperam é que os problemas sejam solucionados até mesmo para que as possíveis empresas não percam o interesse em investir no local.

O Distrito Industrial também sofre com picos de energia devido à instabilidade de abastecimento. As empresas sofrem com danos em motores das máquinas e na produção das indústrias.

Segundo o assessor da Câmara Setorial, Caleb Mori Benencase, a Cemig informou que está no fim das tratativas com proprietários de terras onde será necessário passar a rede elétrica. “Um representante da Cemig informou que das cinco questões que tinham na Justiça para adequar no Distrito e chegar energia real que precisa, quatro já foram ganhas e uma ainda está em andamento na Justiça. Agora, as questões de energia fotovoltaica levantadas em fórum na Câmara é para um futuro, vai depender da conversa que haverá entre município e empresas”, concluiu Caleb.